26/07/2012 09:46

Michelle Portela

Livro relata polêmica sobre animais em zoo

Livro "Alemão: verdades que não foram ditas" tenta garantir os direitos dos animais alojados nos zoológicos da RPT

Padulla_Portal liberal.com.br

Capa do livro de Padulla

Reprodução

Os esforços da população americanense para tentar garantir os direitos dos animais alojados nos zoológicos da RPT (Região do Polo Têxtil) são lembrados no livro "Alemão: verdades que não foram ditas" (Editora Virtual Books, 160 páginas), do biólogo Luiz Fernando Leal Padulla. O título é homenagem ao chimpanzé Alemão, que morreu em maio de 2010, símbolo da luta em defesa dos animais na região.

Embasado principalmente em reportagens do LIBERAL, o livro relata a trajetória de mobilizações em defesa do direito à vida do chimpanzé, com idade calculada em 32 anos na data da sua morte, depois de 15 anos no Parque Ecológico Cid Almeida Franco, de Americana.

"É um documento da luta que desenvolvemos em defesa do Alemão, mas também da garantia dos direitos dos animais que mantemos. É importante estar vigilante para garantir a vida desses animais, sempre desrespeitados", diz Padulla.

Alemão foi pivô de uma polêmica envolvendo protecionistas de Americana e região porque vivia em condições precárias no zoo e deveria ser transferido para o Santuário dos Grandes Primatas, em Sorocaba - medida que as autoridades municipais rejeitaram -, segundo protecionistas.

Alemão morreu de insuficiência respiratória, em decorrência da diabetes, um ano após ser transferido para o zoológico de Sorocaba. "Novamente foi um momento de luta, porque queriam empalhar o corpo do chimpanzé, mas fomos contra a iniciativa. Mais tarde descobrimos que o corpo está no museu do zoológico, sem qualquer manifestação pública", conta o autor.

O livro é a segunda obra de Luiz Padulla. O primeiro é Paralelas que se cruzam, lançado em 2009, pela mesma e ambos podem ser adquiridos no www.virtualbooks.com.br.

O envio de qualquer comentário
é de responsabilidade do usuário.