04/04/2013 14:40

/ Última Atualização 05/04/2013 07:05

Luiza Cazetta / João Colosalle

Mulher morre arrastada por trem após acidente

A mulher pilotava uma motocicleta e se envolveu em um acidente em cima da linha férrea antes da tragédia; ela morreu no local

  • Acidente aconteceu no cruzamento da Avenida Júlia Vasconcelos Bufarah com Rua Luiz Vaz de Camões, em Sumaré
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br
  • Acidente em Sumaré_Portal liberal.com.br

Acidente aconteceu no cruzamento da Avenida Júlia Vasconcelos Bufarah com Rua Luiz Vaz de Camões, em Sumaré

Marcelo Rocha/O Liberal

Mulher morre arrastada por trem após acidente

Marcelo Rocha / O Liberal

A operadora Keully Ribeiro dos Santos, de 20 anos, morreu ontem após se envolver em um acidente na linha férrea no bairro Jardim Primavera, em Sumaré. Ela estava em uma moto, colidiu contra um carro e foi atropelada por um trem que passava no local. Segundo relatos de testemunhas, o motorista do carro, uma Ford Pampa, conduzia na contramão quando atingiu a operadora. A Polícia Civil registrou o caso como homicídio culposo (quando não há intenção de matar).

O acidente aconteceu por volta das 12h. Keully trafegava de moto na Avenida Júlia Vasconcelos Bufarah e entrou na passagem em nível da linha férrea que desemboca na Rua Luiz Vaz de Camões, no bairro Jardim Primavera. Pessoas que presenciaram o acidente disseram que a Ford Pampa entrou na contramão na mesma rua em que a motociclista. Ambos teriam se apressado para passar antes de uma locomotiva que se aproximava.

Após a colisão, a operadora caiu na linha férrea, conseguiu se levantar, mas foi atingida pelo trem. O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi chamado, no entanto, a operadora já estava morta quando o resgate chegou. A parte frontal da picape também foi atingida. O motorista não sofreu ferimentos.

"Eles bateram em cima da linha do trem. A moto estava descendo e o carro veio na contramão. Em seguida o trem surgiu e bateu nos dois. A moça conseguiu levantar e foi atropelada. Ela morreu na hora e o carro foi arrastado para fora da linha do trem", relatou o policial militar aposentado, Elias de Andrade, que estava passando pelo local na hora do acidente.

Em nota, a ALL (América Latina Logística), concessionária responsável pelo trecho da linha férrea, informou que todos os procedimentos de segurança foram executados pelo maquinista. "Ele acionou a buzina e os freios da composição antes de chegar à passagem de nível, mas não foi possível parar a tempo de evitar o atropelamento, uma vez que o trem leva de 500 metros a 1000 metros para parar totalmente após o acionamento da frenagem", informou.

O acidente atraiu centenas de curiosos e provocou lentidão no trânsito da região. A Avenida Júlia Vasconcelos Bufarah é uma das mais movimentadas da cidade. Por volta das 14h, a locomotiva continuou a viagem e a via foi liberada.

Ainda na tarde de ontem, a Polícia Civil ouviu testemunhas e envolvidos e vai investigar o caso. Também foi realizada a coleta de sangue do motorista da Pampa, para que seja analisada a possibilidade de ele estar alcoolizado.

População cobra cancela
Moradores das proximidades da linha férrea, no Jardim Primavera, cobraram a instalação de uma cancela e da implantação de sinalização. No local, há apenas sinalização visual. Um semáforo que deveria alertar os motoristas que passam pelo cruzamento não funciona há meses segundo populares.

"Já fizeram abaixo assinado no bairro, solicitando uma posição da Prefeitura perante à ALL", disse Maria Helena, 55 anos, dona de casa. "Colocar uma cancela aqui é obrigação da ALL. Direto tem acidente. Eu tenho esposa, tenho filho, tenho medo pela minha família. Quantas pessoas terão que morrer aqui para ser tomada alguma providência?", cobrou Paulo Rodrigues de Souza, 45 anos, que mora há três anos no bairro.

Em nota, a ALL disse que alerta para a necessidade de total atenção nos cruzamentos com a ferrovia. De acordo com o Código Nacional de Trânsito, a linha férrea é sempre preferencial, e é infração gravíssima, sujeito à perda de sete pontos na carteira, transpô-la sem parar. A concessionária ressaltou também que realiza campanhas frequentes de segurança nos cruzamentos com a linha férrea para minimizar o risco de acidentes envolvendo veículos, pedestres e trens, e também palestras educativas em escolas próximas à malha.

O envio de qualquer comentário
é de responsabilidade do usuário.

14 Comentários


vanda

15/05/2013 20:41

laureano, vc viu o acidente? concordo com vc, o maquinista não tem culpa, esse motorista imprudente é que tem que ser punido.


jamille

13/05/2013 16:03

olá pessoal do jornal liberal aqui é a familia da keully essa q morreu no acidente eu queria deixar registrado q apos um mes do acidente dela, seria o seu aniversario,é muito doloroso para nos aqui em vitoria da conquista,q estamos sofrendo muito com sua falta, todo dia eu sua tia ziza peço a deus q conforte o coraçao dos seus pais,e lhe der muita força pra seguir em frente,nesse dia q podia comemorar o seu aniversario e o de seu pai,q apesar de tudo ele n vai conseguir comemorar e nós entendemos a dor dele,mas só deus,pra confortar,ele sempre falou q ela era um presente de deus na vida dele,é muito triste saber q ele passará essa data pela primeira vez sem seu presente.deus conforte sao minhas ultimas palavras


luto

06/04/2013 12:49

ela era prima da minha amiga.todos etao de luto!


laureano

05/04/2013 20:24

isso ñ é imprudencia da locomotiva pois ele não tem como desviar a garota estava vindo na mão certa o condutor do veiculo é q causou tudo isso pois estava na contra mão é uma vergonha oq os motorista fazem ali outro dia passei por lá um cara quase me bateu veio na contra mão e além disso quiz brigar pq eu falei umas boas pra ele tem que pegar esse motorista que se diz motorista e tirar a carta dele e prender pq se ele tivesse um pouco de imprudencia e vergonha ele não faria isso o maquinista não tem nada a haver com isso moro a 3 km da linha ferrea e ouço o trem apitar direto aqui de casa


ademilson

05/04/2013 18:05

tadinha se eu tivesse perto eu tirava ela da linha a agonia foi tanta mesmo com dor ela temtou se levantar meus sentimentos a familia e amigos


carlos renato miorin

05/04/2013 09:14

é lamentável que esse tipo de acidente continue a acontecer. me lembro bem que há alguns anos atrás, o "proteste já" do cqc da tv bandeirantes esteve no local a pedido de moradores, fizewram uma matéria legal, cobraram da prefeitura, foram à sede da all em curitiba e conseguiram a promessa de que uma passarela seria construída e, até hoje, nada. tudo bem que é apenas um programa de tv, mas levantaram uma bandeira que não foi respeitad pela all e pela prefeitura. quem sabe o dia que um verador ou outro político morrer ai, eles construam alguma coisa!


natalia

05/04/2013 08:40

concodo que deste local tem ,que colocar cancela e barreiras .mais os motoristas e pessoas tambem tem que tem a conciencia ,pois eu ja vi varias vezes que as pessoas vê o trem e mesmo assim passa ,sabendo no perigo .


patricia

05/04/2013 07:52

o problema também é que os carros descem na contra mão.


antonio

04/04/2013 22:44

marcia, a sra nao sabe o que esta falando, por acaso a sra sabe me dizer quanto tempo um trem como este leva para frear a sra sabe quantas toneladas o mesmo transportava, a sra tem conhecimento sobre o que diz a lei quando a passagens de trens, a sra ao menos leu a reportagem e viu as declarações das testemunhas, e a ultima pergunta foi a sra que foi fazer a pericia no local do acidente, pois ja esta ate atribuindo a culpa. só opine se tiver conhecimento de causa caso contrario nao deixe que suas palavras sejam piores do que o seu silencio.


mayko

04/04/2013 21:18

bom os maquinista começa a buzina a cem metros antes, eu moro bem em frente e vejo o desrespeito dos veiculo que passa em cima da via e a buzina da pra ouvir de longe, tem muitas pessoas que ignora tanto que nas reportagem mesmo da pra observar a imprudência de carro que não respeita os trens e passando na contra mão sempre, para isso acabar a população tem que que ser educar a esse respeito


val

04/04/2013 20:54

concordo com você márcia moro muito tempo no jardim primavera e já presenciei no minimo 8 mortes em uma distancia de 100 metros desse local que e a passagem de nível infelizmente todos prefeitos que por aqui passarão nada o fizeram acredito que apos essa fatalidade que aconteceu com essa jovem de apenas 20 anos que e lamentável e muito triste doí na alma e como se fosse um membro da minha família espero que agora seja feito no minimo uma cancela e um alambrado pelo menos ate a divisa com nova odessa para evitar que mais mortes continuem ocorrendo nesse local


val

04/04/2013 20:35

concordo com você márcia também moro próximo do local da tragedia que e mais uma das inúmeras que já aconteceu nesse mesmo local desde que me mudei para esse bairro jardim primavera presenciei no minimo 8 mortes no trecho de 100 mt deste local infelizmente nenhum dos prefeitos que por aqui passam nada fizeram para resolver esse que e um dos maiores problemas deste bairro


naty

04/04/2013 18:36

esta ai a imprudencia mais uma vez


marcia

04/04/2013 17:15

boa tarde.eu acho isso uma vergonha, nao sei exatamente o q aconteceu mais eu moro no bairro e passo todos os dias de carro e por incrivel q pareça o maquinista só avisa qnd esta em cima é um perigo, varias vezes me assustei com ele bem em cima de mim.